Por que iluminar a fachada da minha loja?

setembro 11, 2019 0 Por Tayná Landgraf
Exemplo de iluminação de fachada comercial.

O marketing não é uma batalha de produtos, mas sim de percepções. E entre as estratégias mais utilizadas pelos lojistas, destacaremos a iluminação de fachada comercial, que é uma aliada extremamente importante nas vendas. 

Com ela, a loja consegue obter melhores resultados em seu faturamento, pois permite a criação de diversos efeitos que realçam o seu ambiente externo e atraem o consumidor.

Quando incorporada corretamente ao estabelecimento, pode ser um fator de diferenciação frente à concorrência, criando uma relação harmoniosa com os produtos expostos. Nesse contexto, também está inserida a sustentabilidade, já que os clientes, no geral, estão mais preocupados com o futuro do planeta e também com o uso de meios mais eficientes e econômicos.

Dicas de iluminação de fachada comercial:

1) Tenha um projeto de iluminação

A iluminação da fachada de uma loja não é tarefa para amadores! A disposição correta dos pontos de luz pode fazer a diferença entre o cliente se sentir ou não atraído por sua loja e por sua marca estar na memória emocional da população. Conte com um profissional qualificado para planejar a fachada da sua loja tendo em vista conceitos de sustentabilidade e a identidade visual que deseja imprimir.

O profissional deverá analisar a legislação para que a estrutura da sua fachada não lhe renda multas, interdições e outras penalidades. Além disso, elaborará um projeto para que seu letreiro se faça visto em qualquer posição, que o tenha tamanho, cor e formatos adequados e que desperte lembrança quando o cliente tiver interesse pelos produtos oferecidos por sua loja.

2) Utilize a iluminação a favor da fachada

As estruturas dos pontos comerciais são fixas e as fachadas precisam ser destacadas e se fazer visíveis mesmo sem muitas opções de ângulos. Dessa forma, a melhor maneira para destacar seu letreiro é instalá-lo voltado para a luz natural. E, na ausência de luz natural ou com a necessidade de sua complementação com iluminação artificial em alguns períodos, utilize um jogo de luz eficiente que não deixe pontos cegos em diferentes horários do dia e em diferentes ângulos.

3) Tenha cuidado com o excesso de iluminação

A visão é um dos primeiros sentidos a ser acionado quando pensamos em experiência de compras. Por isso, sua loja deve oferecer a iluminação necessária para que seu produto seja percebido sem distorções. O excesso de iluminação também pode prejudicar suas vendas, pois dificultará a capacidade de estabelecer foco e causará fadiga aos olhos dos consumidores. Esse desconforto físico não permitirá que o consumidor tenha a real percepção do seu produto, bem como causará memória emocional ruim do seu estabelecimento.

4) Escolha o tipo certo de Iluminação

Iluminar não é apenas “fazer brilhar”, mas possibilitar que seu cliente visualize seu produto de forma clara e atraente. 
É considerar a luz natural em uma composição harmônica com a iluminação artificial para tornar o ambiente confortável. O excesso ou ausência de iluminação podem comprometer a exposição adequada dos seus produtos e da sua marca. Além disso, escolher o tipo errado de iluminação pode superaquecer o ambiente, distorcer a forma e a cor dos produtos ou até mesmo estragar mercadorias — e tudo isso pode prejudicar suas vendas.

5) Aparência e temperatura da cor

Iluminar adequadamente o ambiente exterior da loja é essencial, pois realça os produtos expostos em sua vitrine e a destaca das demais. Por isso, a primeira preocupação do comerciante deve ser com a fachada do estabelecimento, que deve usar um tipo de luz que permita, de imediato, o reconhecimento da marca pelo público.

A cor da luz vai de acordo com a mensagem que cada empresa deseja transmitir ao seu púbico, por exemplo:  luz fria na cor branca, dá um aspecto bonito e agradável às fachadas e racionalizam o consumo de energia elétrica. 

6) Fluxo e identidade luminosa

Muitos aspectos são fundamentais na hora de planejar um sistema de iluminação. Entre eles, podemos destacar o conforto visual, tanto para quem está observando a loja do seu exterior quanto para os clientes e funcionários que estão no interior.

É importante ressaltar que o excesso de luz pode acarretar um ofuscamento na vista das pessoas, que prejudica a visualização dos produtos expostos na vitrine. Quando isso ocorre, os clientes interessados precisam encostar o rosto no vidro para poder vê-los. Por outro lado, a escassez de iluminação fará com que o consumidor passe em frente do estabelecimento e nem sequer o note.

7) Conservação de energia e pouca manutenção

Muitos lojistas ainda adotam as lâmpadas refletoras e dicróicas, que são consideradas fontes quentes e que devem ser usadas em locais onde os clientes não permaneçam por muito tempo, pois esquentam muito e podem causar desconforto, além de não serem muito econômicas.

Quando instaladas em vitrines, devem ficar longe da mercadoria, pois podem danificá-la ao alterar a cor da parte mais exposta, causando assim a sua perda. Por isso, o mais recomendável é que os donos e gerentes de lojas adotem a iluminação fluorescente ou de LED, que é mais econômica sem comparação com a regular e possui uma vida útil 6 vezes maior que a das lâmpadas incandescentes.

Entendeu porque iluminar sua fachada comercial de uma maneira atrativa e eficiente? Se tiver duvidas, comente! Queremos conversar com você.